domingo, 6 de noviembre de 2011

Sem rumo

Não há nenhum
de volta ao lar

A rua fica apagada
no caminho a casa

Estou com dor de garganta
As luzes pestanejam
Sinto frio nos ouvidos

Não sei certo o rumo
mais sei mesmo...
coisa alguma